SEFAZ

AUTORIZAÇÃO ESPECÍFICA – DILATAÇÃO DO PRAZO PARA PAGAMENTO SEMANAL DO ICMS DEVIDO NAS SAÍDAS INTERESTADUAIS

O QUE É ESTE SERVIÇO

  • Concessão de Autorização Específica de prazo para pagamento semanal do ICMS devido nas saídas interestaduais de produtos elencados no art. 75, III do RICMS – para renovação dessa autorização, verifique a observação abaixo;
  • Concessão ou renovação, em conjunto com a autorização para pagamento semanal, de autorização específica de diferimento do ICMS nas remessas de gado bovino ou bufalino para abate, prevista no Decreto 12.056/2006.

 

OBSERVAÇÃO:

No caso de renovação somente da Autorização Específica de prazo para pagamento semanal do ICMS devido nas saídas interestaduais, apenas as empresas a seguir devem utilizar esta ficha:

a) industriais de:

  1. combustíveis, derivados ou não de petróleo;
  2. carne bovina ou bufalina, em estado natural ou simplesmente resfriadas ou congeladas, ainda que embaladas a vácuo (frigoríficos).

b) empresas de beneficiamento elementar ou primário e comercializadoras de cereais.

Para as demais empresas a renovação se dará de forma automática, desde que não possuam pendências fiscais/cadastrais.


QUEM PODE UTILIZAR ESTE SERVIÇO

Pessoa Jurídica inscrita no Cadastro de Comércio, Indústria e Serviços – CCIS do Estado de MS

Pessoa Física ou Jurídica inscrita no Cadastro da Agropecuária – CAP do Estado de MS


CARACTERÍSTICA DO SERVIÇO

Online

Presencial


DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

  1. Requerimento, com descrição circunstanciada das operações que realiza e do benefício pretendido, contendo qualificação completa do requerente (inclusive endereço para correspondência, telefone e e-mail, se houver);
  2. Cópia do documento de identidade e cópia do comprovante de inscrição no Cadastro da Pessoa Física – CPF – dos sócios e diretores da sociedade ou, se for o caso, do empresário individual;
  3. Cópia da procuração que confira os respectivos poderes, no caso em que o requerimento seja assinado por procurador, com documento de identidade do procurador;
  4. Cópia do comprovante de inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica – CNPJ;
  5. Cópia do comprovante de residência do titular ou dos sócios e diretores;
  6. Cópia do contrato social ou da publicação do estatuto e da ata da assembleia geral que elegeu a última diretoria, bem como de suas respectivas alterações, quando se tratar de pessoa jurídica; ou cópia do documento que comprove o registro na Junta Comercial do Estado de Mato Grosso do Sul – JUCEMS, quando se tratar de pessoa que explora o estabelecimento como empresário individual;
  7. Certidão simplificada da Junta Comercial do Estado de MS – JUCEMS – expedida nos últimos 30 (trinta) dias anteriores à data do requerimento do regime especial;
  8. Cópia do DAEMS referente à Taxa de Serviços Estaduais no valor de 5 (cinco) UFERMS, com comprovação do pagamento;
  9. Certidão Negativa de Débitos ou Certidão Circunstanciada com Efeito de Negativa, emitida no site da SEFAZ ou da PGE ou pessoalmente na Agência Fazendária ou na Procuradoria Geral do Estado;
  10. Declaração de aceitação plena do “Valor Real Pesquisado” para cálculo do ICMS;
  11. Estabelecimento que entrou em atividade há menos de 12 meses, apresentar previsão de comercialização ou de recolhimento do ICMS para os primeiros 12 meses de atividade;
  12. Oferecer garantia, caso se enquadre nas disposições do art. 2º do Subanexo Único ao Anexo V ao Regulamento do ICMS – este item será analisado e solicitado pela Unidade de Regimes Especiais na finalização do processo;
  13. No caso de produtor rural (pessoa física), é dispensada a apresentação dos documentos previstos nos itens 4, 6 e7 desta relação de documentos;
  14. Empresas de beneficiamento elementar ou primário e comercializadoras de produtos de origem vegetal devem apresentar, além dos itens 1 a 11, documento que comprove a posse, a qualquer título, de armazém, neste Estado, com capacidade mínima de duas mil toneladas, ou de capital social integralizado no valor equivalente a, no mínimo, 60.000 (sessenta mil) Unidades de Atualização Monetária de Mato Grosso do Sul (UAMs) – alteração introduzida pelo Decreto nº 15.241/2019;
  15. FRIGORÍFICOS, além de apresentar os itens 1 a 11, devem comprovar inscrição no órgão competente de fiscalização sanitária;
  16. FRIGORÍFICOS que queiram solicitar, em conjunto com a autorização para pagamento semanal, a autorização específica de diferimento do ICMS nas remessas de gado bovino ou bufalino para abate, prevista no Decreto 12.056/2006, devem incluir esse pedido no requerimento que anexarão à solicitação (item 1) e também:
    • apresentar escritura que comprove abate de animais em instalações próprias; ou cópia de contrato de locação de instalações de terceiros para abate de animais em nome próprio; ou cópia de contrato com abatedouro público ou privado para abate por encomenda (fora do estabelecimento do adquirente);
    • caso queiram aderir ao regime especial de apuração e pagamento do imposto chamado ICMS Garantido-Abate, previsto no art. 17-D do Decreto 12.056/2006, solicitar adesão por meio de requerimento instruído com declaração da quantidade de cabeças de gado bovino ou bufalino a ser abatida diariamente;
  17. ATACADISTAS DE CARNE que queiram solicitar, em conjunto com a autorização para pagamento semanal, a autorização específica de diferimento do ICMS nas remessas de gado bovino ou bufalino para abate, prevista no Decreto 12.056/2006, devem incluir esse pedido no requerimento que anexarão à solicitação (item 1) e também apresentar uma declaração de aceite do regime de apuração e pagamento do ICMS, chamado ICMS Garantido-Abate, previsto no art. 17-D do decreto 12.056/2006, especificando a quantidade de cabeças de gado bovino ou bufalino a ser abatida diariamente.

OBSERVAÇÃO: A critério da Administração Tributária, os documentos apresentados para obtenção de regimes especiais deverão ser atualizados, complementados ou substituídos, a qualquer tempo.


ETAPAS DE PROCESSAMENTO DESTE SERVIÇO

Etapa 1 – Atender as seguintes condições legais para a prestação do serviço:

a. Estar cadastrado no portal ICMS Transparente, tendo assinado o Termo de Responsabilidade para recebimento de notificações e intimações fiscais, por meio do módulo MINHAS MENSAGENS, e possuir inscrição estadual ativa no Cadastro de Contribuintes do Estado – CCIS ou CAP;

b. Não possuir pendências fiscais e/ou cadastrais junto ao Fisco Estadual;

c. Fazer a emissão do DAEMS referente à Taxa de Serviços Estaduais no valor de 5 (cinco) UFERMS e efetuar o pagamento na rede bancária credenciada (OBS: quando solicitado via SAP, essa taxa será gerada pelo próprio sistema);

d. Frigoríficos e atacadistas de carne devem também estar inscritos no Código de Atividade Econômica abaixo, conforme exigência do § 9º, inciso I do artigo 2º do Decreto 12.056/2006:

  • no CAE 3.17.03, no caso de frigorífico que se enquadre nas disposições dos inc. I e II do §1º-A do art. 2º desse decreto (abatedouro próprio);
  • no CAE 4.17.00 no caso de atacadista de carne que se enquadre na disposição do inc. III do § 1º-A do art. 2º desse decreto (abatedouro público ou privado p/ abate por encomenda).

e. Frigoríficos que queiram utilizar o benefício de crédito presumido previsto nos artigos 13 e 13-A do Decreto 12.056/2006 devem fazer adesão ao Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e de Equilíbrio Fiscal do Estado (FADEFE) – inciso I do art. 13-B do Decreto 12.056/2006 e inciso VIII do art. 6º do Decreto 14.882/2017. Esse benefício é autoaplicável desde que sejam cumpridos os requisitos legais.

Etapa 2 – Solicitar o serviço num dos canais disponíveis de acesso a este serviço.


CUSTO DESTE SERVIÇO

5 UFERMS, Código 520, conforme art. 185 da Lei nº 1.810/1997 e Item 49.01 da Tabela de Taxas de Serviços Estaduais


PRAZO MÁXIMO PARA ATENDIMENTO

Prazo mínimo de 3 (três) meses.

Sem prazo máximo definido, por envolver tramitação do processo por várias Unidades.


CANAIS DE ACESSO A ESTE SERVIÇO


CANAIS DE COMUNICAÇÃO AO USUÁRIO

Cientificação Pessoal, SAP, “Minhas Mensagens” ou Aviso de Recebimento (AR)


CANAIS PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DOS USUÁRIOS SOBRE A PRESTAÇÃO DO SERVIÇO


COMPROMISSO DE ATENDIMENTO

A SEFAZ/MS possui como compromissos de atendimento, entre outros: a) promover o atendimento de qualidade, caracterizado pelo profissionalismo, respeito, efetividade e agilidade; b) realizar o atendimento ao contribuinte, sempre que possível, pelo meio mais rápido, econômico e conveniente, garantido o atendimento presencial quando o virtual não for acessível ao contribuinte.

Constituem mecanismos de consulta, por parte dos usuários, acerca do andamento do serviço solicitado e de eventual manifestação:

a) Portal ICMS Transparente – Módulos SAP ou Minhas Mensagens; ou

b) Telefone ou presencialmente, conforme lista de Unidades, disponibilizada no link http://www.sefaz.ms.gov.br/organograma-sefaz/


OUTRAS INFORMAÇÕES

UNIDADE RESPONSÁVEL PELA ATUALIZAÇÃO DAS INFORMAÇÕES

Unidade de Regimes Especiais – UNIRE

 

SERVIÇO EXIGE FORMALIZAÇÃO DE PROCESSO?

Sim

 

UNIDADE RESPONSÁVEL PELA RECEPÇÃO DO PEDIDO

Agência Fazendária

 

UNIDADE RESPONSÁVEL PELA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO

Unidade de Regimes Especiais – UNIRE

 

CATEGORIA

AUTORIZAÇÕES – CAP

AUTORIZAÇÕES – CCIS

 

MARCADORES (PALAVRAS-CHAVE)

AUTORIZAÇÃO ESPECÍFICA, PRAZO, SEMANAL, SAÍDA INTERESTADUAL

 

OBSERVAÇÃO

As informações desta Carta de Serviços têm caráter apenas de orientação, não geram efeitos legais e não substituem as disposições vigentes na legislação estadual publicada no Diário Oficial do Estado.

 

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

14.07.2021


ELABORADO POR

Marilene Oliveira da Silva – Matrícula 70203021


SVG Essa informação foi util?