SEFAZ

CONSULTA TRIBUTÁRIA

O QUE É ESTE SERVIÇO

Parecer fundamentado destinado a prestar ao consulente a orientação oficial sobre questões tributárias de seu legítimo interesse, visando ao correto cumprimento das prescrições da legislação tributária


QUEM PODE UTILIZAR ESTE SERVIÇO

Pessoa Física ou Jurídica inscrita no Cadastro de Comércio, Indústria e Serviços – CCIS do Estado de MS

Pessoa Física ou Jurídica inscrita no Cadastro da Agropecuária – CAP do Estado de MS

Usuário/Cidadão => Pessoa Física ou Jurídica sem Inscrição Estadual / Órgão Governamental


CARACTERÍSTICA DO SERVIÇO

Online

Presencial


DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

1. Requerimento, contendo a qualificação do consulente, dados pessoais em caso de pessoa física ou dados cadastrais e do representante legal em caso de pessoa jurídica, e:

a) a descrição da situação determinável (identificável) ou o fato concreto;

b) a identificação das dúvidas existentes e as informações julgadas necessárias para elucidá-las;

c) a indicação dos aspectos controvertidos;

d) em sendo o caso, a data da ocorrência ou de possibilidade de ocorrência do evento ou do fato jurídico tributável (fato gerador) ou de dever jurídico de natureza instrumental (obrigação acessória);

e) a interpretação própria dada à matéria consultada (facultado).

2. Declaração do consulente, sob as penas da lei, de que ele não: 1) foi intimado a pagar o valor do tributo relativo à matéria consultada; 2) foi notificado acerca do início de qualquer fiscalização destinada a apurar evento ou fato relacionado com a matéria da consulta; 3) figura como interessado em litígio pendente de solução definitiva no âmbito administrativo, ou transitada em julgado na esfera judicial, relativamente à matéria consultada; e, 4) figurou como destinatário de decisão anterior proferida em consulta ou litígio, na qual tenha sido tratada matéria idêntica, similar ou assemelhada àquela objeto da consulta;

3. Cópia do DAEMS referente à Taxa de Serviços Estaduais no valor de 5 UFERMS com comprovação do pagamento;

4. Pareceres, documentos, laudos ou quaisquer trabalhos técnicos relacionados ao objeto da consulta (facultado);

5. Em caso de consulta formulada por procurador, instrumento de procuração e documentos pessoais do procurador.


ETAPAS DE PROCESSAMENTO DESTE SERVIÇO

Etapa 1 – Atender as seguintes condições legais para a prestação do serviço:

a. Ser requerida por uma das seguintes pessoas legitimadas:

i. Sujeito Passivo, a quem a regra jurídica impõe o dever de pagar tributo, penalidade pecuniária ou encargo pecuniário, ou ao qual é determinado o cumprimento de dever jurídico de natureza instrumental, tenha ele próprio realizado ou não o fato jurídico tributário, ou venha ele realizar ou não o evento subsumível à hipótese tributária;

ii. Os órgãos das Administrações Públicas federal, estaduais, distrital e municipais;

iii. As entidades representativas de categorias econômicas ou profissionais e as cooperativas, no interesse de seus associados, filiados ou cooperados, quando por estes autorizadas nos termos de seus atos constitutivos;

iv. As pessoas físicas ou jurídicas sujeitas ao cumprimento de deveres jurídicos de natureza instrumental;

v. Substituído tributário, no caso de dúvida acerca de normas reguladoras do tributo, no regime de substituição tributária.

b. Ser escrita e circunscrever-se a situação determinável ou a fato concreto, descrever suficientemente seu objeto e indicar as informações necessárias à elucidação dos aspectos controvertidos, inclusive, e em sendo o caso, a data de ocorrência efetiva ou de possibilidade de ocorrência do evento ou fato jurídico tributável ou do dever jurídico de natureza instrumental.

OBSERVAÇÃO:

No caso de consulta versando sobre situação determinável, mas cujo evento ainda não ocorreu, o consulente deve demonstrar sua vinculação com a hipótese descrita, bem como a possibilidade de sua concretização.

c. Não ser, a consulta tributária, formulada:

i. em tese, com referência a hipótese ou fato genéricos, ou, ainda, que não identifique as regras da legislação tributária sobre cuja aplicação haja dúvida;

ii. sem a descrição adequada da hipótese ou do evento ou fato nela referidos, ou sem o conteúdo dos elementos necessários à sua solução, salvo quanto à inexatidão ou omissão excusáveis, a critério da autoridade incumbida da resposta;

iii. sobre fato que seja objeto de litígio pendente de decisão administrativa definitiva, ou judicial transitada em julgado, com a participação do consulente;

iv. acerca de hipótese, evento ou fato que tenham sido objeto de solução anterior, dada em consulta ou litígio em que o consulente tenha participado e cujo entendimento administrativo não tenha sido alterado por ato superveniente;

v. sobre hipótese, evento ou fato específica e minudentemente esclarecidos por meio de atos administrativos publicados no Diário Oficial do Estado antes de seu protocolo;

vi. pela pessoa: 1) já notificada ou intimada para solver obrigação tributária ou cumprir dever jurídico de natureza instrumental, relativamente ao caso objeto da consulta; 2) sob fiscalização iniciada antes de seu protocolo válido e cuja fiscalização seja destinada a apurar eventos ou fatos relacionados com a matéria consultada;

vii. com o fundamento de ilegalidade ou inconstitucionalidade de ato normativo ou de norma legal;

viii. sobre hipótese, evento ou fato definido em lei como crime ou contravenção penal.

d. Conter declaração do consulente, sob as penas da lei, de que ele não: 1) foi intimado a pagar o valor do tributo relativo à matéria consultada; 2) foi notificado acerca do início de qualquer fiscalização destinada a apurar evento ou fato relacionado com a matéria da consulta; 3) figura como interessado em litígio pendente de solução definitiva no âmbito administrativo, ou transitada em julgado na esfera judicial, relativamente à matéria consultada; e, 4) figurou como destinatário de decisão anterior proferida em consulta ou litígio, na qual tenha sido tratada matéria idêntica, similar ou assemelhada àquela objeto da consulta;

e. Fazer a emissão da Taxa de Serviços Estaduais no valor de 5 (cinco) UFERMS e efetuar o pagamento na rede bancária credenciada (OBS: quando solicitado via SAP, essa taxa será gerada pelo próprio sistema).

Etapa 2 – Solicitar o serviço num dos canais disponíveis de acesso a este serviço.


CUSTO DESTE SERVIÇO

5 UFERMS, Código 520, conforme art. 185 da Lei nº 1.810/1997 e Item 48.01 da Tabela de Taxas de Serviços Estaduais


PRAZO MÁXIMO PARA ATENDIMENTO

30 dias contados da data da entrega do pedido de consulta ao agente do Fisco incumbido da apresentação da solução, prazo prorrogável, por igual período, a critério do chefe da UCJUL (art. 146, §§1º e 2º da Lei nº 2.315/2001).


CANAIS DE ACESSO A ESTE SERVIÇO

  • Eletronicamente, mediante acesso restrito no Portal ICMS Transparente através do Sistema de Solicitação de Abertura de Protocolo – SAP; ou
  • Pessoalmente ou através do seu representante legal em qualquer Agência Fazendária.

CANAIS DE COMUNICAÇÃO AO USUÁRIO

Cientificação Pessoal, SAP, “Minhas Mensagens” ou Aviso de Recebimento (AR)


CANAIS PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DOS USUÁRIOS SOBRE A PRESTAÇÃO DO SERVIÇO


COMPROMISSO DE ATENDIMENTO

A SEFAZ/MS possui como compromissos de atendimento, entre outros: a) promover o atendimento de qualidade, caracterizado pelo profissionalismo, respeito, efetividade e agilidade; b) realizar o atendimento ao contribuinte, sempre que possível, pelo meio mais rápido, econômico e conveniente, garantido o atendimento presencial quando o virtual não for acessível ao contribuinte.

Constituem mecanismos de consulta, por parte dos usuários, acerca do andamento do serviço solicitado e de eventual manifestação:

a) Portal ICMS Transparente – Módulo SAP; ou

b) Telefone ou presencialmente, conforme lista de Unidades, disponibilizada no link http://www.sefaz.ms.gov.br/organograma-sefaz/


LEGISLAÇÃO


OUTRAS INFORMAÇÕES

UNIDADE RESPONSÁVEL PELA ATUALIZAÇÃO DAS INFORMAÇÕES

Unidade de Consultas e Julgamento – UCJUL

 

SERVIÇO EXIGE FORMALIZAÇÃO DE PROCESSO?

Sim

 

UNIDADE RESPONSÁVEL PELA RECEPÇÃO DO PEDIDO

Agência Fazendária

 

UNIDADE RESPONSÁVEL PELA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO

Unidade de Consultas e Julgamento – UCJUL

 

CATEGORIA

CONSULTA TRIBUTÁRIA – GERAL

 

MARCADORES (PALAVRAS-CHAVE)

CONSULTA TRIBUTÁRIA, DÚVIDA FISCAL, LEGISLAÇÃO, TRIBUTAÇÃO

 

OBSERVAÇÃO

As informações desta Carta de Serviços têm caráter apenas de orientação, não geram efeitos legais e não substituem as disposições vigentes na legislação estadual publicada no Diário Oficial do Estado.

 

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

08.07.2021


ELABORADO POR

Sérgio Prazeres da Silva – Matrícula 68565022


SVG Essa informação foi util?